Ela nasceu, sorriu, cantou e chorou
Amou e desamou, envolvente ficou,
encantou...
Depois, ela despistou o amor...
Decorou: Oi meu amor!
Fingiu, casou, misturou,
separou e abandonada ficou...
Outra vez, correu e foi à luta
encontrou, sorriu e cantou,
Embonecou de vez...
Sofisticada, se revestiu plumas, vidrilhos,
maquiagem e brilhos.
Na procura, embalsamou sua dor,
só queria um amor, não sofria...
Ela tinha um microfone, uma música,
um encanto, uma alegria,
um andarilho que lhe sorria...
Sonhou, procurou, e apurada pensou:
a fila anda... quero orgia, flores, amor todo dia!
Doce criança, lembrou do oi meu amor!
E novamente falou: Oi meu amor...
Nada adiantou, coitada escorregou...
caiu e amou, amou,
embonecada ficou, mas não rolou...
Não se conformou, voltou, naturalmente disse:
Oi meu amor!
E aí a boneca sorriu, cantou e chorou,
o derradeiro oi meu amor!
Você chegou? Serás verdadeiro?
Mas pensou: quero fazer
a boneca sorrir, cantar e chorar por toda à vida...
A boneca sorriu e beijou...
aprendeu a beijar-se como nunca...
Oi meus amores...
Vou fazer a boneca chorar, sorrir e cantar até morrer.
Não morreu, só sorriu cantou e beijou, beijou...
Para sempre!



05/09/2008

 

O envio que chega rapidinho !!!

| Home Voltar |
|
Fale comigo |
Adicione este site aos seus Favoritos

Desde 10.10.2007,
você é o visitante nº


Direitos autorais registrados®
Direitos autorais protegidos pela Lei 9.610 de 19.02.1998.