Neste dia encantado ganhei um abraço
do meu namorado
Fez juras de amor e tudo...
Até me levou prá jantar
E eu que me acho gente, topei a parada e fui
Me enfeitei de cor de rosa, me senti a glamourosa,
Mas prá que?
Mas fui e com intenções de curtir o namorado...
Porém, vi ele paquerar as outras minas tão sozinhas...
que até apagou o meu fogo de menina angelical,
Me incomodei de montão com esse bobalheão...
Jantar à luz de velas... romantismo à flor da pele...
Que nada não! O babaca só queria manter a pose ou a posse
de gaudério dos pampas sem ser sincero...
Coisa ruim isso...
Nem me convidou prá dançar um bolero.
Mas como sou Amélia do século vinte e um
Não deixei por menos...
Joguei até o final..
Meu xale pampeano se esvoaçava prá
todos os lados e nada do bandido se tocar
E batom grená lambuzado até os dentes...
E nada do tal namorido se tocar...
Nada mesmo.
Tá tudo mudado. Namoro não mais existe mais
Abraço nem se fala...
Buenas... a coisa ficou preta quando a anjinha e amadinha
deu um coice nas canelas do amorzinho.
Daqueles que dói no coração e não tem jeito não...
Coisa de capeta...
Que pena...
Agora a moda é só ficar...
Tomara que o tal de ficar seja a felicidade
Então tá! Se for para a felicidade masculina...
Diga ao povo que fico!
Nada mudou...
Abraço!


12-06-2010

 

O envio que chega rapidinho !!!

| Home Voltar |
|
Fale comigo |
Adicione este site aos seus Favoritos

Desde 10.10.2007,
você é o visitante nº


Direitos autorais registrados®
Direitos autorais protegidos pela Lei 9.610 de 19.02.1998.