Juiz: Qual sua idade?

Perua: Tenho 43 anos.

Juiz: A senhora pode nos dizer com suas próprias palavras o que lhe aconteceu no dia 13 de junho deste ano?

Perua: Claro, doutor. É uma história longa. No início de fevereiro do corrente ano entrei num chat na Net e conheci um rapaz mais jovem que eu. Foi amor à primeira vista. Confiei nele. Disse que eu era muito solitária, que tinha independência econômica e que eu queria ter um namorado.

Juiz: Você já o conhecia?

Perua: Não, mas ele foi muito amigável... senti confiança nele.

Juiz: O que aconteceu depois?

Perua: Depois de alguns bate-papos virtuais deliciosos, ele quis me conhecer na real e marcamos encontro num restaurante da moda na cidade.

Juiz: A senhora compareceu?

Perua: Sim.

Juiz: E ele?

Perua: Não foi, porém, me disse que ficou do lado de fora me observando, isto porque no chat nós tínhamos combinado que eu estaria vestida de vermelho com acessórios de prata. No dia seguinte, justificou que não adentrou no recinto porque estava mal trajado. Estranhei... mas como me pediu que eu o encontrasse novamente em um shopping da cidade na tarde do dia seguinte, achei normal. Desta vez, ele pediu que fosse com blusão na cor laranja. Eu não tinha. Daí providenciei na aquisição de um numa butique, fui ao cabeleireiro, enfim, fiz toda a parafernália para causar boa aparência nesse primeiro encontro, já estava apaixonada por ele virtualmente e eu era mais velha que o meu amor.

Juiz: O que aconteceu depois?

Perua: Ele não compareceu.

Juiz: A senhora desistiu dele, então?

Perua: Mas claro que não, doutor... o coitado, no outro dia, no chat me falou que não foi possível ir porque estava com a mãe doente e sem grana também.

Juiz: Marcaram outro encontro e ele foi?

Perua: Sim, vários.. mas ele não comparecia.. porém descrevia como eu estava vestida e também o horário de minha chegada e saída do local combinado.

Juiz: O que aconteceu depois?

Perua: Um filme de terror... verdadeiro horror...

Juiz: Como???

Perua: Entrou no chat dois dias antes do dia dos namorados (sexta-feira), 12 de junho e disse-me que queria passar todo o feriadão comigo. Fiquei na maior excitação, descompensei total. Passei 24 horas me preparando para a minha lua de mel com o meu príncipe encantado virtual. Marcamos o encontro num bar elegante da city e a programação continuaria num Motel cinco estrelas...

Juiz: Ele compareceu???

Perua: Não. Mas desta vez, minutos antes do encontro, ele entrou no chat e se justificou: - Disse-me que não poderia ir porque a minha amiga gorda (que ele falava horrores dela, pois a conhecia), tinha lhe convidado para uma festa junina da faculdade onde ela lecionava. Excelência! eu quase tive um infarto. Minha pressão foi ao cume! Me salvei sendo atendida numa farmácia próximo a minha residência. Depois, tomei um porre num boteco de quinta categoria... um tal de bar do Pega Pega...

Juiz: E aí???

Perua: No outro dia, desatinada, rejeitada e com uma ressaca dos diabos, liguei pro meu ex-marido e me casei com ele de novo. Mas antes do casório, procurei o rapaz que ainda estava na companhia da minha ex-amiga gorda e bêbada e acertei o alvo nos testículos dele. Acho que o estrago não foi muito, Excelência... pois usei um revólver taurus calibre 12. Até me arrependi depois... pois o vivente não morreu e eu fiquei só na vontade de transar com ele... agora não tem mais jeito... tádinho do meu príncipe encantado... melou tudo na real... e eu fiquei só e sem o "meu fófis virtual".


Juiz dá o Veredito:
A PERUA É INOCENTE!!!

 

20/09/2009

 

O envio que chega rapidinho !!!

| Home Voltar |
|
Fale comigo |
Adicione este site aos seus Favoritos

Desde 10.10.2007,
você é o visitante nº


Direitos autorais registrados®
Direitos autorais protegidos pela Lei 9.610 de 19.02.1998.