Sou o poema mais brando
procuro amor no âmago da alma,
Sou poema canção
Sou poema criança, sou poema coração,
Sou o poema ilusão.

Quero estravasar minha alma,
no meu poetar alegre, solto, inspirador
Tenho corpo e alma estampada
no rosto...

Sou poema, não sou desgosto,
Sou poema céu, lua, travessura,
que consome a brandura de um poetar alegre
Sou poema da vida que cria e recria um poeta fingidor!



Santa Maria/RS
01/10/2008

 

O envio que chega rapidinho !!!

| Home Voltar |
|
Fale comigo |
Adicione este site aos seus Favoritos

Desde 10.10.2007,
você é o visitante nº


Direitos autorais registrados®
Direitos autorais protegidos pela Lei 9.610 de 19.02.1998.